Assinatura RSS

Arquivo da tag: Bradley Cooper

Joy: O Nome do Sucesso

Publicado em

joy_11

“Joy: O nome do sucesso” é baseado na biografia de Joy Mongano, americana inventora e empresária bem-sucedida, e pretende contar os percalços pelos quais ela passa até alcançar o sucesso.

Nos anos 90, a mãe divorciada de 3 filhos, enfrenta grandes adversidades em sua história.  Nesse sentido, o espectador é convidado a compartilhar as emoções da protagonista em seus conflitos familiares, na insatisfação no trabalho e nos desafios para conseguir executar e promover sua invenção, o “Miracle Mop”, esfregão que pode ser torcido sem que seja necessário levar a mão no tecido (o espectador frequentador dos supermercados certamente vai reconhecer produtos semelhantes).

Dirigido por David O. Russell, o longa é sensível e emociona. O papel principal é interpretado por Jennifer Lawrence, indicada ao Oscar de melhor atriz, e o elenco conta ainda com nomes como Bradley Cooper, Robert De Niro, e Édgar Ramírez.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por Thayssa Maira

Se Beber Não Case – Parte II

Publicado em

Em Se Beber, Não Case! Parte II (The Hangover Part II), Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms), Alan (Zach Galifianakis) e Doug (Justin Bartha) viajam para a exótica Tailândia para o casamento de Stu. Com a lembrança da despedida de solteiro quase desastrosa de Dougem Las Vegas ainda fresca – ou pelo menos bem documentada – Stu não quer se arriscar. Escolheu uma viagem com brunch pré-casamento seguro e tranquilo com panquecas, café… e sem álcool. Porém, nem tudo acontece como o planejado.

Duas noites antes do grande dia, em um resort fabuloso na Tailândia, Stu cede. Uma cerveja para cada. Em garrafas fechadas. O que poderia dar errado?

O que acontece em Vegas fica em Vegas, mas é impossível imaginar o que acontece em Bangcoc.

Se Beber, Não Case! Parte II é a sequência do diretor Todd Phillips de seu grande sucesso de 2009 Se Beber, Não Case! (“The Hangover”), que se tornou a comédia de classificação “R-rated” (restrita para menores de 17 anos) com o maior faturamento de todos os tempos e ganhou o Globo de Ouro de Melhor Filme – Comédia ou Musical.

Bradley Cooper, Ed Helms, Zach Galifianakis e Justin Bartha estrelam o filme, repetindo seus papéis de Se Beber, Não Case!. No elenco principal estão Ken Jeong e Jeffrey Tambor, que participaram do primeiro filme e, juntam-se ao grupo, Mason Lee, Jamie Chung e o indicado ao Oscar® Paul Giamatti.

Phillips dirigiu o filme a partir do roteiro que co-escreveu com Craig Mazin e Scot Armstrong e o produziu, junto com Dan Goldberg, através de sua produtora Green Hat Films. Thomas Tull, Scott Budnick, Chris Bender e J.C. Spink são os produtores executivos e David A. Siegel e Jeffrey Wetzel os co-produtores.

Nos bastidores, a equipe criativa foi liderada pelo diretor de fotografia Lawrence Sher, o diretor de arte Bill Brzeski, os editores Debra Neil-Fisher e Mike Sale, o figurinista Louise Mingenbach e o compositor Christophe Beck.

Com o lançamento brasileiro previsto para 27 de maio de 2011, Se Beber, Não Case! Parte II é uma apresentação da Warner Bros. Pictures, em associação com a Legendary Pictures e será distribuída pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment Company.

Se Beber, Não Case! Parte II, é um filme bem irônico, que seguiu a bem sucedida fórmula da parte I, e por isso mesmo não traz nenhuma grande novidade, os mesmos personagens na mesma situação, só mudou de cidade, talvez a cidade agora seja mais adequada, por ser mais caótica que a primeira, o que reflete, o “lado negro” das personagens que se permitem fazer coisas que em sã consciência jamais fariam.

Eu particularmente não gosto de comédias, portanto não achei muita graça no filme, como sempre existem situações absurdas e piadas, um tanto quanto apelativas e nudez desnecessárias, mas pra quem acha graça nesse  tipo de coisas é um prato cheio.

As personagens principais,  Phil, Stu e Alan, são três idiotas, mal resolvidos, infantilizados, reprimidos, e cheios de medo cada um com suas particularidades. Galifianakis (Um Parto de Viagem) tem potencial, mas temo que ele fique conhecido como ator de um papel só.

%d blogueiros gostam disto: